quarta-feira, 5 de maio de 2021

Proteger a Terra: cuidar da herança para os nossos filhos | Escola de Pais - Sessão 11

O planeta está a aquecer! Os peixes morrem nos oceanos. Os ursos polares estão em perigo.

As áreas de maior biodiversidade e produtividade da Terra estão a diminuir a um ritmo alarmante, incompatível com a sustentabilidade do planeta. Recifes de coral lixiviados. Florestas tropicais degoladas. Seres vivos desalojados.

Os insetos polinizadores estão a desaparecer.

A nossa pegada ecológica é digna de um Gigante das histórias infantis.

Neste sentido, é urgente Proteger a Terra: cuidar da herança para e com os nossos filhos! 



É urgente Proteger a Terra: cuidar da herança para os nossos filhos - a sessão terá início com uma reflexão conjunta sobre os principais problemas ambientais que o planeta enfrenta, suas origens e causas.

É urgente Proteger a Terra: cuidar da herança COM os nossos filhos - na segunda parte da sessão espera-se uma discussão em torno de boas práticas que podemos ter em família.


A sessão é já na próxima segunda-feira, dia 10 de maio, às 19h, e será dinamizada pela Doutora Joana Oliveira.

Nota biográfica da formadora:

Joana Oliveira é licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Mestre em Ciências do Ambiente e Doutorada em Ciências pela Universidade do Minho. Fez o seu Pós-doutoramento em Educação Ambiental e para a Sustentabilidade.

Professora Adjunta na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC), onde coordena o Mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.º CEB e o Programa Eco-Escolas. Investigadora do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP).

Formadora no âmbito da formação contínua de professores tendo dinamizado sessões teórico-práticas em Portugal, Guiné-Bissau e Timor Leste.

As suas áreas de investigação estão relacionadas com o Desenvolvimento Profissional de Professores, Educação Ambiental, Educação para a Cidadania Global, Educação fora de portas e Património Natural.


sexta-feira, 23 de abril de 2021

Património cultural e etnográfico: o valor das tradições | Escola de Pais | Sessão 10

Na 10ª. sessão temática da nossa Escola de Pais, propõe-se uma original visita guiada ao nosso concelho e ao seu património material e imaterial, pelo olhar do Doutor Gonçalo Marques.

Nesta sessão, serão exploradas algumas potencialidades do Património Histórico e Cultural limiano como ferramenta de valorização e aproximação identitária, tendo por base o fomento de sinergias casa-família-meio-comunidade educativa e a sua cada vez maior relevância em contexto escolar, nomeadamente entre os 3 e os 12 anos.


A sessão é já na próxima segunda-feira, dia 26 de abril, pelas 19h.

Nota biográfica do Formador:

Gonçalo Marques é Professor do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e Investigador Integrado do CITCEM - Universidade do Porto (grupo de educação e desafios Societais). Doutor em História pela FLUP. Pós Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade do Minho. A sua investigação incide nos estudos sobre o Património Histórico e Cultural, a Didática da História e do Estudo do Meio, bem como a valorização educativa, social e comunitária dos recursos identitários. Dentro desta área é membro do conselho científico de várias publicações e tem editado vários livros, capítulos e artigos especializados nestas áreas.


sexta-feira, 9 de abril de 2021

Escola de Pais | Sessão 9 | Saúde à Mesa e na Lancheira

Todos sabemos que a alimentação é um determinante-chave da saúde em todas as fases da vida. Mas será que nos alimentamos adequadamente e que somos os melhores modelos para as crianças quanto a estes hábitos? Como podemos, de uma forma simples e prática, proporcionar a melhor nutrição às nossas crianças e assim contribuir para que atinjam o seu potencial pleno? 

Estas e outras questões afins estarão sob análise na sessão 9 da nossa Escola de Pais, “Saúde à mesa e na lancheira”, que irá ser dinamizada online no próximo dia 12 de abril de 2021, às 19h, pela Doutora Raquel Leitão.


Nota biográfica da Formadora:

Raquel Leitão é nutricionista docente, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, mestre em Controlo de Qualidade na especialidade “Água e Alimentos” pela Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, e doutorada em Estudos da Criança, especialidade de Saúde Infantil, pela Universidade do Minho. Exerce a sua atividade profissional como Professora Adjunta no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), em várias das suas escolas, sendo responsável pela lecionação na área da Nutrição Humana e ciências afins. É membro da Ordem dos Nutricionistas e do Centro de Investigação em Estudos da Criança.  Foi Coordenadora do CTeSP de Intervenção Educativa em Creche (2015-2018) e do Curso de Mestrado em Educação Pré-escolar (2018-2020) na Escola Superior de Educação do IPVC.

sexta-feira, 26 de março de 2021

Educação Literária e Representações da Infância - Dinâmicas de Trabalho de Projeto

Uma das vertentes que a Biblioteca Escolar tem vindo a reforçar, ao longo deste ano letivo, é a Formação Docente em Contexto. Como falamos, aquando da divulgação das últimas ACD (AQUI), esta aposta tem sido uma forma de contornar as limitações impostas pela atual crise sanitária, nomeadamente a dificuldade de realizar atividades diretamente com alunos.

Decorrente de um dos eixos temáticos do nosso tema aglutinador de projetos, Representações da Infância, que encontra particular eco nas comemorações do Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil (2021), na ACD Educação Literária: Questionário, Não. Questionamento, Sim!, os nossos docentes tiveram oportunidade de conhecer um conjunto de publicações recentes, que têm como tronco comum a criança.

Conjunto de obras que esteve na base de uma das tarefas
 desenvolvidas no âmbito da Ação.

Na atual Literatura para a Infância e Juventude encontramos, de facto, um leque muito aberto de temas. Nesta seleção, toda protagonizada por crianças, vemos contempladas temáticas fraturantes, como a guerra e os conflitos bélicos, a alteridade e interculturalidade, as desigualdades sociais, as inquietações interiores, a solidão, a amizade, e ainda as relações intergeracionais, uma questão igualmente relevante no ano em que iniciamos a década do envelhecimento saudável.

Pormenor do miolo da obra Capitão Rosalie

Nesta ACD foi nossa preocupação explorar algumas dinâmicas de trabalho de projeto permeadas pela literatura. O facto de o foco ter sido colocado no domínio da Educação Literária, permitiu experimentar e compreender algumas das potencialidades do trabalho do estudo do texto literário de potencial receção infantil, ao nível do desenvolvimento do pensamento crítico, a base de toda a construção de conhecimento.

Em jeito de partilha, deixamos uma das atividades realizadas, que pode constituir um bom ponto de partida para projetos relacionados com os diferentes temas que emergem destas obras. No nosso caso, promoveu uma interessante reflexão em torno do eixo temático do tema aglutinador de projetos, Representações da infância.

Dinâmica:

A partir da observação das capas das obras (imagem acima), e da disponibilização de um conjunto de excertos (um de cada obra), os alunos são convidados a fazer corresponder um excerto a cada obra, de acordo com as conexões que estabelecem. No final, deverão apresentar os motivos de correspondência.

Poderão encontrar uma sugestão de excertos AQUI.


Ao longo do terceiro trimestre, estaremos de volta com mais duas ACD, a anunciar muito em breve!


quarta-feira, 17 de março de 2021

Escola de Pais | Sessão 8 | Literacias e Poupança: Que relação?

Num tempo de incertezas e constante necessidade de adaptação como é o nosso, o papel dos educadores cresce tanto em relevância como em dificuldade, exigindo, por isso, uma formação constante e mais aprofundada. Daí advém que a questão das literacias seja tão abordada quer pelos agentes pedagógicos quer no meio familiar. 

De entre elas, destaca-se a Literacia Financeira, esquecida que foi em tempos de aparente abundância para regressar em tempos de crise como área de formação considerada essencial, face aos desaires económicos que a sociedade vem atravessando. E como é de pequenino que se começa a aprender a vida, eis que escola e família se vêm preparando para ajudar os pequenos educandos a adquirir comportamentos que os ajudem a perceber o bom uso do dinheiro, de maneira a que, mais tarde, se possam assumir como cidadãos financeiramente saudáveis.


Foram estes os pressupostos que presidiram à seleção dos conteúdos a abordar nesta sessão. Pretende-se chegar a orientações muito concretas, que contribuam para a adoção de atitudes e procedimentos financeiros adequados e que funcionem como alicerces de um comportamento adulto financeiramente responsável.

Partiremos, então, em busca de um equilíbrio entre a lida e a farra, comportamentos personificadas nuns simpáticos insetos que há séculos nos vêm falando de finanças, cada um à sua maneira. Veremos se, finalmente, vão conseguir entender-se. 

A sessão Literacia e Poupanças terá lugar no próximo dia 22 de março e será dinamizada por Conceição Vicente, coautora dos Cadernos de Literacia Financeira. 

Nota Biográfica da Formadora:

Licenciada em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde fez também o Curso de Ciências Pedagógicas. Foi professora de Francês e de Português (2.º e 3.º ciclos); exerceu diversos cargos no âmbito da gestão escolar e da articulação curricular e esteve durante vários anos ligada à formação de professores, como orientadora de estágio. É autora de vários livros no âmbito dos materiais de apoio ao estudo de Português (2.º e 3.º ciclos), publicados pela Porto Editora, e também dos Cadernos de Educação Financeira (1.º, 2.º e 3.º ciclos), projeto da Direção Geral do Ensino (ME), no âmbito da Educação para a Cidadania. Como autora de literatura infantojuvenil, conta com catorze títulos publicados (cinco no PNL) e participação em sete antologias. Recebeu o Prémio Tabula Rasa – 1.º Festival Literário de Fátima, na categoria de Literatura Infantojuvenil, pelo seu livro Do querer ao ter há muita conta a fazer, ed. Trinta Por Uma Linha. Presentemente é colaboradora da revista A Casa do João.




quinta-feira, 4 de março de 2021

Concurso Nacional de Leitura - Estamos na Fase Intermunicipal!

Em dia de Ponte de Lima, foram conhecidos os resultados da fase concelhia do Concurso Nacional de Leitura.

A cerimónia, realizada on-line, fruto das circunstâncias de todos conhecidas, juntou umas boas dezenas de participantes, e contou com a presença do Sr. Vereador da Educação, Dr. Paulo Sousa, que abriu o momento com uma ternurenta partilha: o Hino de Ponte de Lima, cantado por um grupo de crianças do Jardim de Infância.


Presidida pela Dra. Ana Carneiro, presidente do júri do Concurso, a cerimónia contou ainda com a participação dos demais elementos do júri, o Dr. Fernando Hilário, e a coordenadora interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares, Dra. Raquel Ramos.

Professores bibliotecários do concelho e demais docentes envolvidos na iniciativa, alunos participantes, respetivas famílias e colegas de turma aguardavam expectantes o anúncio dos vencedores.

Foi, pois, com grande alegria que recebemos acolhemos a notícia de ver o agrupamento de escolas António Feijó a passar à fase seguinte do concurso, onde se fará representar por três alunos: dois 1º ciclo e um do 3º ciclo.

Muitos parabéns a todos os participantes, e especiais congratulações aos vencedores:

Bruna Bruna Filipa Pereira Alves, da EB da Feitosa (4.o ano), também vencedora do Concurso Concelhio de Leitura;

Gonçalo Guilherme de Sousa Duarte Silva, da EB da Feitosa (4.o ano);

Diva Cruz, da EB António Feijó (8º ano).

A fase intermunicipal terá lugar a 9 de abril, também em Ponte de Lima, e a prova terá por base as seguintes obras:

1º Ciclo

O Autocarro de Rosa Parks, de Fabrizio Silei e Maurizio A. Quarello

2º Ciclo

Não te afastes, de David Machado


3º Ciclo

Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol; Tradução de Carla Maia de Almeida; Edição Fábula.



quarta-feira, 3 de março de 2021

Tecnologia. Herói ou Vilão? Escola de Pais|Sessão 7

Na próxima segunda-feira, 8 de março, vamos refletir sobre o lugar da tecnologia na vida dos nossos filhos. Esta sessão estará a cargo do Professor Rui Carvalho, professor bibliotecário neste  agrupamento.


"A tecnologia trouxe benefícios para a humanidade no que diz respeito à mobilidade e criação de novos ambientes de comunicação. Quando refletimos sobre o uso da tecnologia pelos jovens de hoje, observamos um aumento dos casos de agressões virtuais, em que adolescentes são humilhados e ofendidos nas redes sociais, expõem a sua intimidade na internet, gerando consequências muitas vezes irreversíveis.

Uma vez que o uso da tecnologia se encontra cada vez mais generalizado (e em crescendo) entre os atores escolares, cresce a necessidade de ampliar o papel formador da escola, quer junto dos alunos, quer das famílias, reconhecendo as vantagens e os inconvenientes que podem advir do uso das tecnologias, problematizando questões e apontando caminhos possíveis."

Nota biográfica do Formador: 

Rui Miguel Carvalho é Mestre em Gestão da Informação e Bibliotecas Escolares, pela Universidade Aberta. Pós-Graduado em Gestão de Bibliotecas Escolares, pela Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão do Instituto Politécnico do Porto, e em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor, pela Universidade Almeida Garrett de Lisboa. Licenciado em Ensino - Professores do 2.º Ciclo do Ensino Básico na Variante de Educação Visual e Tecnológica e bacharel em Ensino Primário pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto. 

Na área das Tecnologias de Informação e Comunicação, possui a certificação ECDL (European Computer Driving Licence) e formação em Teaching and Learning with Digital Resources and Facilitating and Assessing Learners’ Digital Competencies, pela Open University of the University of Jyväskylä, da Finlândia.

É formador de professores nas áreas de Educação Especial, Educação Visual e Tecnológica e Organização de Bibliotecas Escolares.

Colabora com o Grupo de Trabalho de Bibliotecas Escolares da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas, Profissionais da Informação e Documentação (BAD).

Exerce funções de Professor Bibliotecário no Agrupamento de Escolas António Feijó desde 2018, onde integra a equipa de Apoio ao Ensino à Distância (E@D), equipa de Implementação do Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA), equipa Escola Digital e equipa de Projetos Erasmus+.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Crianças Leitoras, Crianças Felizes: Livros e Literacia Familiar | Escola de Pais: Sessão 6

Que a leitura traz benefícios ao nível do enriquecimento lexical e da correção ortográfica, que, por sua vez, se traduzem num melhor desempenho escolar, é uma ideia globalmente aceite. E se a leitura puder também contribuir para o bem-estar e felicidade das crianças e das famílias?

Num momento dominado pela tecnologia, pela velocidade, pela fragmentação de informação, e pela incerteza, a leitura apresenta-se como um convite a abrandar, a refletir e a (re)descobrir a beleza e a grandeza do que nos rodeia.

Tendo por base estas questões, nesta sessão propomos uma reflexão sobre as potencialidades do livro e da literatura para a infância, acompanhada da partilha de sugestões diversificadas, visando um renovado olhar sobre o livro e a sua versatilidade, assim como a integração da leitura nas rotinas da família, transformando-a num verdadeiro valor. 

Esta sessão terá lugar no dia 22 de fevereiro, e será dinamizada pela professora Lúcia Barros, cuja nota biográfica pode ser consultada AQUI.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

E@D e organização do tempo em família | Escola de Pais | Sessão 5 | Aula Aberta

No dia em que retomamos a atividade letiva na modalidade de Ensino à Distância, o tema da sessão na nossa Escola de Pais não poderia ser mais adequado. 

E, por isso, decidimos abrir esta sessão a todos os pais interessados, que devem, para o efeito, preencher o formulário de contacto desta página (menu à direita), para que possamos enviar o link de acesso à sessão, que decorre no dia 8 de fevereiro às 19h (duração prevista de 1h e 15m). 

Neste encontro, a Doutora Fátima Pereira propõe uma reflexão sobre a importância e as possibilidades da organização do espaço e do tempo em família para uma gestão o mais equilibrada possível entre vida familiar e a Escola em casa, acompanhada de um conjunto de estratégias, onde se valoriza o lúdico e o lado informal da aprendizagem.

Foto: Getty Images

"A situação de pandemia que temos vivido e os confinamentos que a mesma nos impôs enquanto sociedade, trouxe novos e renovados desafios também às famílias, nomeadamente em contexto de ensino à distância mediado pelas tecnologias. Partindo do reconhecimento de que as realidades familiares são muito diversificadas, propomo-nos refletir sobre a importância (e possibilidades) da organização do espaço e do tempo em família para uma gestão o mais equilibrada possível entre vida familiar e a Escola em casa. Por outro lado, reconhecendo-se as mais-valias de um processo de complementaridade entre a ação das famílias e a ação da Escola no processo educativo das crianças e jovens, propomo-nos refletir também sobre a importância (e possibilidades) de, em contexto familiar, se potenciarem aprendizagens diversificadas e em sentido amplo, recorrendo ao lúdico e a outras estratégias informais."

Nota Biográfica da Formadora: 

Maria de Fátima de Sousa Pereira é licenciada e doutorada em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. É Professora Adjunta na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC), onde coordena a licenciatura em Educação Básica. A sua atividade docente e investigação, no âmbito da formação de professores, incide sobre questões relacionadas com o desenvolvimento e gestão do currículo, avaliação educacional, políticas educativas e curriculares e inovação educacional para a melhoria do ensino e da formação de professores.

Outras sessões da Escola de Pais:

Sessão 4 - Avós e Netos, o Contributo da Criança para um Envelhecimento Saudável

Sessão 3 - O Lugar dos Afetos no Desenvolvimento da Curiosidade e da Motivação

Sessão 2 - Soltem as Crianças! Atividades ao ar livre para as Quatro Estações

Sessão 1 - A nossa Escola em Tempos de Pandemia

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Formação Docente | Biblioteca Escolar

A formação docente a partir da BE é uma prática corrente das Bibliotecas António Feijó, pois acreditamos que o sucesso da formação de leitores reside numa sólida formação de mediadores. Anualmente, e em função dos projetos em desenvolvimento no agrupamento, a BE desenvolve, na modalidade de Ações de Curta Duração, formação dirigida a grupos específicos de docentes.

Num ano em que as atividades (diretas) com alunos se encontram muito condicionadas, e de modo a contornar este desafio, reforçamos a nossa aposta nesta valência da BE. Assim, no seguimento do conjunto de ações informais que desenvolvemos no 1º trimestre, vamos dinamizar durante os meses de fevereiro e março duas ações de curta duração (ACD) de três horas. 


As ações dividem-se em sessões de noventa minutos e assentam nos domínios da educação literária, leitura e escrita. Destinam-se aos docentes da EPE, 1º CEB e Português 2º e 3º CEB, podendo abrir-se a professores de outros grupos disciplinares, interessados nos temas a abordar.
A primeira ação, Em Busca do Belo | Percursos de Escrita Criadora, a ter lugar nos dias 3 e 10 de fevereiro, incidirá no texto breve e no microconto, tendo por base autores nacionais e internacionais cujo centenário se comemora no presente ano letivo (Mário Castrim, Sidónio Muralha, Matilde Rosa Araújo, Gianni Rodari...).



A segunda ação, Educação Literária. Questionamento: Sim. Questionário: Não., terá lugar nos dias 24 de fevereiro e 3 de março, e incidirá na apresentação e experimentação de estratégias de abordagem ao texto literário, indutoras de reflexão e potenciadoras da criatividade.

As ações, de caráter teórico-prático, serão dinamizadas pela coordenadora da BE, professora Lúcia Barros, e terão lugar na Plataforma TEAMS, das 17:30h às 19h.

Tendo em conta a componente prática das ações, e de modo a permitir uma efetiva interação e construção de conhecimento, o número de participantes é limitado a 15 docentes em cada ação.

As inscrições decorrem até ao dia 1 de fevereiro, devendo ser feitas através de formulário próprio, disponível AQUI.

A biblioteca continua convosco.

Até já!