sexta-feira, 29 de maio de 2020

Hora do Conto no E@D | Rios de Histórias

Neste dia, há um ano, arrancavam as II Jornadas António Feijó: três dias intensos, recheados de experiências variadas, que integraram as comemorações dos 50 anos da EB António Feijó. Connosco estiveram, entre outros convidados, João Manuel Ribeiro e Conceição Vicente, escritores e amigos das bibliotecas António Feijó.


Tendo sido o nosso Patrono um dos poetas que cantou o Rio (recorde-se, a propósito o Hino de Ponte de Lima, cuja letra é um dos poemas que integra a obra Sol de Inverno) e sendo Conceição Vicente, não apenas uma das apreciadoras da sua obra, mas também uma escritora atenta à linguagem das águas, sobretudo das águas dos rios de montanha, trazemos para a hora do conto de hoje, duas leituras refrescantes da autora nossa amiga.

O moleiro e as três árvores


A autora da obra preparou dois jogos divertidos sobre este conto: O Jogo das Descobertas e Palavras Cruzadas no Moinho


Pelo rio correm histórias  (A lenda das poldrasdo Avelal pela voz da nossa voluntária da leitura, Susana Corvas)




Para animar esta históra, a Susana preparou uma oficina da fantoches para a família, que promete muitas horas de diversão (o dia da criança está quase, quase a chegar!!)



Outros contos de Conceição Vicente podem ser conhecidos nas ligações abaixo:
A Lenda da Redonda (in Pelo Rio correm Histórias)
A Floresta Encantada (in Pelo Rio correm Histórias)

E bons momentos passados com Conceição Vicente, podem ser recordados AQUI.

Boas leituras!





 

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Autonomia, foco e motivação: dicas para alunos

A autonomia e a motivação trabalham-se. Ana Mafalda Lapa apresenta, de um modo muito acessível, um conjunto de valiosas dicas, que, embora direcionadas para alunos, são úteis para todos.
Manter a concentração, evitar distrações, combater a procrastinação, aumentar a eficiência e a produtividade (e a satisfação) são algumas da coisas que podemos aprender neste webinar.



Bora lá?

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Hora da Leitura para TODOS

A hora da Leitura do #Estudo em Casa, brilhantemente levada a efeito pela contadora de histórias Bru Junça, constitui prova evidente de que os bons livros de literatura de potencial receção leitora infantil são, como dizia Manuel António Pina, para quem os ler. Comungamos desta visão, e sem qualquer receio, aconselhamos as escolhas da Bru a TODAS as idades.

Momento Hora da Leitura de 25 de maio (rtp)

O encontro tem lugar todas as segundas-feiras de manhã, mas as sessões de leitura podem ser vistas (e degustadas) em qualquer momento. Até à presente data, contamos com 5 sessões:

Uma seleção de textos, ligada pela temática da CASA, no âmbito do contexto de confinamento.

Uma seleção de textos que tem por base a Língua Portuguesa, integrada nas comemorações do primeiro dia mundial da Língua Portuguesa.

Uma seleção de textos, inspirada nas questões associadas ao medo, e que encontra eco no contexto de pandemia.


Uma seleção de textos sobre a representação dos avós e do idoso, que se liga ao momento atual pelo distanciamento forçado entre avós e netos.

Uma seleção de textos que assenta no jogo ficcional que é a literatura: a "fronteira" entre a mentira e a verdade, a questão da perspetiva e do ponto de vista, e o humor. Adequado aos tempos de incerteza. 

Momento da hora da leitura de 27 de abril (rtp)

A Bru dá início a cada sessão com um texto de Mário Castrim, em jeito de "fórmula inicial" para a entrada no universo mágico que a seguir partilha. Junta textos de vários autores e discursos com histórias de vida e memórias de infância, e nunca termina sem uma visita ao seu companheiro "Ler para quê ou atirar para o ar", um caderno onde guarda tesouros literários recolhidos ao longo do tempo, que oferece aos leitores, em jeito sobremesa de um repasto que é um autêntico banquete para alma.


Muitas das escolhas da Bru estão nas nossas bibliotecas e integram projetos do nosso agrupamento. Recordamos, a propósito, que podem preparar os vossos pedidos de empréstimo para as férias de verão (até 3 livros por aluno). Consultem o catálogo na barra lateral direita desta página e enviem-nos o vosso pedido através do formulário de contacto.

A biblioteca está ON!
Boas leituras, e até já!

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Hora do Conto no E@D: A arte que mora nos livros

A encerrar a semana em que comemoramos o dia internacional dos museus, escolhemos para a rubrica Hora do Conto de hoje, uma obra que junta, de uma forma original, diferentes manifestações artísticas: a música, a pintura e a literatura, apresentando como cenário o museu de São Petersburgo.



Trata-se de uma obra riquíssima, inspirada na composição musical do artista russo Modest Mussorgsky (1839-1881), que terá criado "Quadros de uma Exposição" para homenagear o pintor Hartman, na exposição póstuma de dez pinturas feitas pelo artista. Na Casa da Música podemos encontrar um texto complementar sobre este diálogo artístico, assim como os títulos das peças musicais, alguns dos quais bem curiosos, cuja leitura contribuirá para uma maior compreensão e melhor usufruto do livro que hoje apresentamos: Quadros de uma exposição, apresentado pela professora bibliotecária Lúcia Barros.



José Antonio Varela, autor textual desta obra, já nos habituou às suas narrativas em torno de peças musicais, como aconteceu em O Carnaval dos Animais e As Quatro Estações, trabalhos que, juntamente com Quadros de uma Exposição, integram a coleção Livros com CD, da editora Kalandraka.

Este trabalho, ilustrado por Xosé Cobas, para além de proporcionar ao leitor uma viagem pelo universo artístico, leva-o ainda a um "regresso" a elmentos emblemáticos do imaginário popular universal, como o Gnomo da Floresta ou a Baba Yaga (imagens abaixo).

Representação e descrição do episódio do "encontro" com Baba Yaga.

Representação e descrição do episódio da "visão" do Gnomo da Floresta

 

Dada a riqueza intertextual desta obra, recomendamos a quem quiser explorar um pouco mais o tema, a visita ao Mil Folhas do deus me livre, onde o Pedro Miguel Silva faz uma análise complementar a este trabalho: AQUI.

Desejamos a todos um fim de semana rico em leituras, não só de livros, mas da vida!
(Se a inspiração falhar, podem recorrer às nossas sugestões de visitas virtuais a um vasto conjunto de museus)

Até já!

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Dia da Abelha: prontos para voar com a BE?

Comemoramos hoje o dia da Abelha.
A propósito da importância deste ser maravilhoso, o Paulo Santos, que em 2018 transformou as nossas bibliotecas em Colmeias do Saber, enviou-nos um documentário em vídeo que vos convidamos a ver: AS ABELHAS

Momentos da preparação da leitura de um dos volumes da coleção Cuscas (2018)

Desafios

Arquitetos de abelhas


Associando esta efeméride ao tema aglutinador de projetos no presente ano letivo - Casas do Mundo - convidamos os nossos leitores a construir / desenhar casas de abelhas / casas para abelhas embelezando-as com palavras associadas a este fantástico ser equilibra o nosso mundo e adoça as nossas mesas.
Enviem-nos fotografia das vossas "criações" para
bibliotecaescolar@agvaf.edu.pt.


A Cuscas associa-se às comemorações (cartaz de Paulo Santos)

Abelhas Famosas

Vamos procurar filmes, séries, livros, poemas, cantigas, jogos... protagonizados por abelhas. Quem consegue encontrar mais? Partilhem connosco!

Deixamos, como exemplo, a sugestão de História de uma abelha, um filme belíssimo, e adequado ao momento que vivemos.


E, para os mais pequeninos um poema / canção de Vinicius de Moraes, musicado por  Luis Enrique Bacalov:


A abelha-mestra
E as abelhinhas

Estão todas prontinhas
Para ir para a festa
Num zune que zune 
Lá vão pro jardim
Brincar com a cravina
Valsar com o jasmim
Da rosa pro cravo
Do cravo pra rosa
Da rosa pro favo
E de volta pra rosa

Venham ver como dão mel
As abelhas do céu
Venham ver como dão mel
As abelhas do céu

A abelha-rainha
Está sempre cansada
Engorda a pancinha
E não faz mais nada
Num zune que zune
Lá vão pro jardim
Brincar com a cravina
Valsar com o jasmim
Da rosa pro cravo
Do cravo pra rosa
Da rosa pro favo
E de volta pra rosa

Venham ver como dão mel
As abelhas do céu
Venham ver como dão mel
As abelhas do céu

Vamos cantar?


Boas leituras, e bons voos!
A biblioteca continua convosco.
Até já.


segunda-feira, 18 de maio de 2020

Dia Internacional dos Museus: visitas virtuais e desafios

Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão é o tema do dia internacional dos museus 2020, que hoje se comemora.
"O DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS, celebrado anualmente a 18 de maio, foi criado em 1977 pelo ICOM - Conselho Internacional de Museus, no sentido de contribuir, junto da sociedade, para uma reflexão sobre o papel dos Museus no seu desenvolvimento" (página oficial DGPG).

Cartaz oficial
A nossa biblioteca associa-se a estas comemorações, e convida-vos a visitar virtualmente alguns museus, algumas casas de escritores, a explorar galerias de artistas e de movimentos artísticos, e a participar nos desafios que criamos especialmente para este dia.

Museus Portugueses
(Visita virtual a um conjunto de museus e exposições permanentes e temporárias, entre os quais o Museu dos Coches, o Museu do Traje, o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, etc.)

Museus Portugueses
(Visita virtual a 25 museus, na sua maioria portugueses, entre os quais o Museu do Azulejo, o Museu do Dinheiro, o Museu RTP, o Museu do Fado, o Museu da Fundação Calouste Gulbenkian, o Panteão Nacional, etc.)

Casas-Museu de Escritores Portugueses
(Seleção do PNL2027: Camilo, Saramago, Pessoa e Mário Dionísio).


Palácio Nacional de Queluz
(https://lisboasecreta.co/25-museus-virtuais-visitar-sofa/)


Museus Internacionais
(Visita virtual a 10 museus internacioanais, entre os quais o Vaticano, o Louvre, o Museu do Prado, o Museu Britânico, o Museu de História Natural, etc)

Museus Internacionais
(Visita virtual a 12 museus internacionais, entre os quais o Museu d'Orsay em Paris e o Museu Van Gogh em Amsterdão)
Sabias que o Museu do Louvre tem uma secção dedicada aos mais novos? Espreita o Petit Louvre.


Movimentos Artísticos (Google Arts and Culture)
(Uma galeria virtual com os movimentos artísticos de A a Z)

Artistas (Google Arts and Cultures)
(Uma galeria virtual de Artistas de várias épocas, de A a Z)


Desafios

Para tornar mais interessante e divertida a tua visita aos museus, preparamos três desafios.

O museu da minha infância 


Partindo da visita à exposição Carrinhos Pequenos para os Pequenos, patente no  Museu dos Coches, propos-te uma viagem à infância. 
Recupera alguns objetos da tua infância, como o carrinho de bebé, um peluche preferido, um biberão, uma peça de roupa, etc, e coloca-os num lugar de destaque em tua casa, durante esta semana. 
Com a ajuda dos teus familiares, recorda alguma história / episódio associados ao(s) objeto(s) que selecionaste, e regista-a.
Tira uma fotografia do objeto, junta-lhe o texto com a memória associada (ao jeito da exposição virtual), e envia para bibliotecaescolar@agvaf.edu.pt. 
Iremos criar uma galeria virtual com os trabalhos que nos enviarem. Os três trabalhos mais originais serão premiados com entradas nos museus de Ponte de Lima.


Pormenor da exposição Carrinhos Pequenos para os Pequenos

Detetive de Artistas

Partindo da visita à galeria de artistas, convidamos-te a vestir a capa de detetive para, em conjunto criarmos um jogo: o detetive de artistas. 
Visita a galeria, escolhe um artista, e elabora uma (ou mais) questões sobre essa personalidade, para os teus colegas descobrirem. 
Por exemplo, a propósito de Van Gogh, na secção Que livros lia Vincent Van Gogh?, poderíamos criar uma questão de caça ao intruso: Que autor não faz parte das preferências do artista? Charles Dickens, Liev Tolstoi, Émile Zola, Alphonse Daudet, Jules Michelet?
Envia as tuas questões com a resposta correta, identificando o artista, para bibliotecaescolar@agvaf.edu.pt. 
Iremos criar um jogo com todas as questões recebidas.



Pormenor da página inicial da Galeria de Artistas
(https://artsandculture.google.com/category/artist?hl=en)

À descoberta do Fado

Sabias que o Museu do Fado tem um arquivo sonoro, a partir do qual é possível aceder a um vastíssimo repertório de Fados de vários artistas e de várias épocas? E uma galeria de fadistas, onde podes ficar a conhecer a vida e a obra destes artistas?
Covidamos-te a explorar este museu, a escolher um fadista e um fado, e escrever um breve texto de opinião sobre a tua escolha. Envia o teu trabalho para bibliotecaescolar@agvaf.edu.pt. Publicaremos todos os trabalhos, e organizaremos uma sessão de fados com as vossas escolhas.


Pormenor da visita ao Museu do Fado: A Casa da Mariquinhas
(
http://www.museudofado.pt/noticias/detalhes.php?id=215)

Para explorar no âmbito da área das Artes, o Plano Nacional das Artes apresenta também o desafio E se a minha casa fosse um museu

(Mais recursos na página do Plano Nacional de Leitura e na página da Direção Geral do Património Cultural.)


Aguardamos os vossos trabalhos!
Boas visitas e boas leituras!

sexta-feira, 15 de maio de 2020

A história da família Bronca: Hora do Conto no E@D

"Para que uma família se mantenha unida é preciso que haja cooperação e não competição", quem o diz é Carla Maia de Almeida a propósito do livro de que vamos falar.

Hoje é o dia da Família!

Fomos à procura de famílias que moram nos livros, e decidimos trazer para a Hora do Conto de hoje a família Bronca, uma família muito especial que mora num belíssimo livro escrito por Carla Maia de Almeida e ilustrado por Sebastião Peixoto, e que tem por título O Secador de Livros, dois autores que já estiveram connosco.  
A recriação é de Inácia Cruz, do Arco Íris dos Contos, uma produção para a rubrica Conto de Casa, da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.


A Família é o principal tema da obra de Carla Maia de Almeida, autora que, à semelhança de Sophia, defende que "uma criança é uma criança, não é um pateta", e por isso não faz condescendências.
É possível visualizar algumas páginas do livro AQUI

O Fernando Alves da TSF entrevistou a Carla Maia de Almeida a propósito da história deste interessante livro, cheio de intertextos e de memórias de infância (e não só) da autora. Sabiam que a Carla já teve de "salvar" um livro, atirando-se a um lago na Nova Zelândia, e usando um secador? Vale a pena ouvir: AQUI

A Rita Pimenta do Letra Pequena faz também uma excelente crítica a esta obra: AQUI.

Se quiserem saber brincar ao jeito da autora, podem ir em busca dos autores escondidos nesta obra, ou resgatar / inventar palavras da infância (A Carla recordou charapitongo, alaropante...)


A Biblioteca continua convosco.
Até já!

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Hansel e Gretel pelas nossas Voluntárias da Leitura

As nossas voluntárias da leitura, atentas às obras trabalhadas nas aulas do #Estudo em Casa, fizeram duas brilhantes interpretações deste conto tradicional, que também integra o nosso projeto Onde moram as histórias?

Um Teatro de sombras, da autoria de Marília Malheiro, com a participação dos filhos Melissa e Duarte:




Uma história animada, muito bem contada pela Susana Corvas, que pode ser degustada no seu blogue LEITORES DO FUTURO.



Para ver ou rever a aula #Estudo em Casa que teve por base esta obra, espreitem AQUI.



Contar com a Biblioteca Escolar no E@D: Sessão de Partilha

A biblioteca escolar tem estado presente no E@D, continuando a apoiar o trabalho de docentes, alunos e famílias, através da dinamização de formação e da produção de recursos, acentuando a sua presença em linha.
Os recursos e serviços da BE otimizam o trabalho dos professores, permitindo-lhes diversificar as tarefas a propor e continuar a integrar atividades ligadas aos projetos em desenvolvimento no agrupamento.

Com o objetivo de partilhar os recursos produzidos e as práticas que melhores resultados têm tido neste cenário de ensino à distância, e ainda colher sugestões para uma articulação cada vez mais eficiente, na próxima sexta-feira teremos mais um momento de formação e partilha destinado a docentes de todos os níveis de ensino.




Contar com a BE no E@D é:

- conhecer os recursos /serviços que a BE disponibiliza: 
  • leituras em linha; 
  • novas rubricas (Hora do Conto no E@D; Biblioteca à la Carte no E@D, #Fique em Casa...)
  •  propostas de articulação com os conteúdos da telescola; 
  • passatempos e desafios; 
  • divulgação de trabalhos de alunos e famílias;
  • formação para docentes 
  • formação para pais

- contar com a equipa docente da BE para:
  • aconselhar determinado recurso em função dos conteúdos que estão a ser trabalhados;
  • aconselhar leituras relacionadas 
  • organizar os trabalhos dos alunos em torno de determinado tema e divulga-los nas páginas da BE
  • integrar momentos síncronos com as vossas turmas
  • (...)
Esta ação segue o esquema das ações anteriormente levadas a efeito, pelo professor bibliotecário Rui Carvalho (Teams e Forms) e pela professora Margarida Luciano, membro da equipa docente BE (Escola Virtual).






A biblioteca está ON
Contamos convosco!
Até já!


segunda-feira, 11 de maio de 2020

Leituras em Linha: Revista Blimunda

De que modo a pandemia que estamos a viver se manifesta na escrita e nos escritos?
Foi publicado estes dias o nº 94 da Revista Blimunda (abril 2020). Uma revista que convida a refletir (e a agir) partindo, sobretudo, da literatura, ou não tivesse como "patrono" o nobel português.

Capa Revista Blimunda 94

A Revista pode ser lida / descarregada, a partir da página web Fundação Saramago. Além de uma excelente leitura, apenas pelo prazer de ler, este número é particularmente relevante pelo facto de trazer para a mesa reflexões e inquietações específicas do contexto pandémico que vivemos, como por exemplo o texto O amanhã não está à venda, de Ailton Krenak (distribuído gratuitamente no formato e-book - AQUI).


O Amanhã não está à venda: Capa

Particularmente interessante é também a Parábola do Pão, um texto desconcertante de Juan Villoro, que é (também) um elogio à arte e à cultura "A civilização começou em torno de uma fogueira. Os governos do mundo deveriam saber que isso serviu para três coisas imprescindíveis: aquecer as mãos, preparar a comida e contar histórias."

A conversa com os rostos da 4 editoras que são presença assídua nas nossas bibliotecas, o Planeta Tangerina, a Orfeu, a Pato Lógico e a Kalandraka, oferecem-nos um retrato da leitura e da edição (sobretudo infantojuvenil) em tempos de confinamento.

E, entre as várias novidades literárias apresentadas, foi uma agradável surpresa encontrar, na rubrica Espelho Meu, o último trabalho de Marco Taylor, um dos autores que visitou as nossas bibliotecas em janeiro passado (falamos da obra e da vinda do autor AQUI).


E estes são apenas alguns destaques desta edição, onde não falta também a merecida homenagem a Luís Sepúlveda e Ruben Fonseca.


A biblioteca está ON!
Boas Leituras e 
até já!